GS Inima SAMAR apresenta estudo sobre o ribeirão Baguaçu para autoridades e gestores

A GS Inima SAMAR, concessionária responsável pelo abastecimento de água e esgoto em Araçatuba, apresentou aos gestores e autoridades, na quarta-feira (09/06), destalhes do estudo hídrico que irá traçar um diagnóstico do Ribeirão Baguaçu. A reunião contou com a presença do secretário de Meio Ambiente de Araçatuba, Lucas Proto, do Comissário Geral da Agência Reguladora e Fiscalizadora DAEA, Márcio Saito, e de gestores da concessionária.

 

Seguindo os protocolos de prevenção ao coronavírus, a empresa Brava Engenharia e Consultoria, que será responsável pelo estudo, abordou o escopo do projeto que vai contemplar, entre outros itens, análise geoespacial da bacia, relatório detalhado de uso e ocupação dos solos e estudo hidrológico do ponto de captação para verificar as vazões do ribeirão. 

 

“O estudo não é para ser algo definitivo, é um primeiro passo, uma referência que deverá ser revisada e complementada constantemente conforme as necessidades forem surgindo. O objetivo é que possamos lançar esse primeiro olhar para o ribeirão Baguaçu com uma visão de futuro. Queremos recuperar aquilo que pode ser recuperado, traçar novos planos para evitar possíveis degradações e interromper aquelas que possam estar acontecendo hoje”, explicou o diretor técnico da GS Inima SAMAR Eduardo Caldeira.

 

Com a análise geoespacial será possível fazer um contraponto do que o ribeirão representava há pelo menos 20 anos com a forma que está atualmente. “Faremos uma composição de dados por décadas assim poderemos avaliar o que está mudando, como vegetação, encolhimento de nascentes e aceleramento da degradação. Com esses resultados será possível projetar ações de preservação a longo prazo”, disse o engenheiro responsável pelo estudo, José Paulo Vanzela. Um drone também será utilizado para avaliar 100% do curso do ribeirão, da nascente até a captação.

 

“O projeto vem a calhar com o conglomerado de municípios do convênio intermunicipal em prol da restauração do ecossistema e da dinâmica hídrica do Ribeirão Baguaçu. Será um banco de dados que somará com as informações municipais e estaduais para melhor entendimento da dinâmica do ribeirão”, comentou o secretário de Meio Ambiente, Lucas Proto.

 

Para o Comissário Geral da Agência Reguladora e Fiscalizadora DAEA, Márcio Saito, o estudo ajudará a garantir o fornecimento da água por muitos anos em Araçatuba. “A princípio, a água é a matéria-prima da GS Inima SAMAR e esse trabalho, se render o que esperamos, garantirá essa matéria-prima. O Ribeirão Baguaçu é o nosso principal manancial e precisa ser preservado, porém, é um trabalho que deve ser executado por muitas frentes”, apontou.

 

Os resultados sobre o estudo hídrico devem ficar prontos até o fim deste ano. Com esses dados, a GS Inima SAMAR levará as informações até as autoridades competentes e vai mobilizar a sociedade civil na busca de soluções de curto, médio e longo prazos para a sustentabilidade do ribeirão.